MULHERES EM GUERRA: A LUTA PELA IGUALDADE DE GÊNERO NAS FORÇAS ARMADAS AMERICANAS

Autores

  • MARIANA MOREIRA DA COSTA SOARES FACULDADE DAMAS DA INSTRUÇÃO CRISTÃ

Resumo

As forças armadas foram, e continuam a ser, um ambiente predominantemente masculino. No entanto, desde as guerras mundiais esse cenário muda gradualmente, em especial em países ocidentais. Embora a História demonstre que o ambiente da guerra pertence aos homens, podem ser vistos exemplos de mulheres participando de conflitos em diversas épocas e áreas geográficas, indicando que a participação feminina não é um fenômeno tão novo quanto seria de se imaginar. Seguindo pela teoria feminista das relações internacionais e segurança, esse trabalho aborda categorias analíticas importantes para explicar a participação feminina nas forças armadas, como o gênero, por exemplo. Assim como as teóricas feministas, o trabalho segue a metodologia qualitativa com técnicas de pesquisa de análise textual e documental, com estudo de entrevistas e relatórios. Por fim, o material examina a participação das mulheres nas forças armadas dos Estados Unidos, visto que é o país hegemônico e com mais participação em conflitos; essa pesquisa é feita com dados do contingente feminino, bem como um estudo dos obstáculos ainda enfrentados para a integração completa no âmbito militar, como o preconceito, o assédio sexual e de gênero, entre outros, indicando que a integração existe, mas não totalmente, visto que ainda há resistência em aceita-las.

Downloads

Publicado

2022-04-05

Como Citar

SOARES, M. M. D. C. . (2022). MULHERES EM GUERRA: A LUTA PELA IGUALDADE DE GÊNERO NAS FORÇAS ARMADAS AMERICANAS. Portal De Trabalhos Acadêmicos, 6(2). Recuperado de https://revistas.faculdadedamas.edu.br/index.php/academico/article/view/2041

Edição

Seção

RELAÇÕES INTERNACIONAIS