URBANISMO SOCIAL COMO FERRAMENTA PARA O DESENVOLVIMENTO SÓCIO-ESPACIAL

Autores

  • MARINA FELIZARDO LAURÊNIO DE MELO FACULDADE DAMAS DA INSTRUÇÃO CRISTÃ

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo analisar a experiência da cidade de Medellín quanto ao uso do Urbanismo Social como ferramenta para o desenvolvimento sócio-espacial, possuindo como questão norteadora “em que medida o Urbanismo Social pode contribuir para o desenvolvimento sócio-espacial de uma comunidade ou cidade?” A hipótese adotada é que esse desenvolvimento pode ocorrer na medida em que transformações físicas e sociais em conjunto promovam a integração socio-territorial e resgatem a autoestima dos moradores das áreas objeto de intervenção. Como apoio teórico, buscou-se os conceitos de urbanismo por Choay (2003), Urbanismo Social por Echeverri ([201-]), e desenvolvimento sócio-espacial por Souza (2002). Para essa pesquisa, foi utilizado como método de abordagem, o método hipotético dedutivo de Bunge (1980), e como método de procedimento o estudo de caso, em forma de uma análise exploratória. Como técnicas de pesquisa, foram utilizadas pesquisa bibliográfica, através dos autores já citados anteriormente, trabalhos acadêmicos, sites jornalísticos, questionário “online” para a população de Medellín, entrevista presencial com o arquiteto envolvido nos projetos para a cidade, e entrevista obtida por mídia digital com o ex-secretário de cultura e desenvolvimento social de Medellín. Concluir essa pesquisa permitiu a confirmação da hipótese adotada, sendo observado que a transformação do espaço público, quando realizada com qualidade e construída com o objetivo de integrar a cidade, tem a capacidade de gerar sentimentos de dignidade, admiração e orgulho pela comunidade, bem como alterar a percepção da mesma em relação a cidade.

Downloads

Publicado

2022-04-05

Como Citar

MELO, M. F. L. D. . (2022). URBANISMO SOCIAL COMO FERRAMENTA PARA O DESENVOLVIMENTO SÓCIO-ESPACIAL. Portal De Trabalhos Acadêmicos, 6(2). Recuperado de https://revistas.faculdadedamas.edu.br/index.php/academico/article/view/2025

Edição

Seção

ARQUITETURA E URBANISMO